Agronegócio

Preços do petróleo caem com preocupação por disparada em casos de coronavírus

Reuters
Reuters

19 de novembro de 2020 - 19:28 - Atualizado em 19 de novembro de 2020 - 19:30

Por Jessica Resnick-Ault

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo recuaram nesta quinta-feira, com as esperanças de uma vacina contra o coronavírus sendo ofuscadas pelo salto no número de casos da doença em todo o mundo, o que elevou preocupações com as perspectivas de demanda pela commodity.

O petróleo Brent fechou em queda de 0,14 dólar, a 44,20 dólares por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos(WTI) recuou 0,08 dólar, para 41,74 dólares o barril.

O contango no preço do Brent, uma estrutura de mercado na qual os barris para entrega mais próxima são mais baratos do que os para meses mais distantes, sugerindo sobreoferta no momento, atingiu o menor nível em quatro meses. Isso sugere que as preocupações com um excesso de oferta estão diminuindo.

“A Covid está pressionando o mercado, definitivamente”, disse Bob Yawger, diretor de Futuros de Energia do Mizuho em Nova York.

Para o petróleo, especificamente, há risco de que uma nova guerra de preços na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) possa surgir, segundo ele.

“Acho que eles (membros da Opep) vão chegar a um acordo, mas 24 horas atrás parecia um negócio fechado”, afirmou.

A Opep+, que reúne membros da Opep e outros países, terá reuniões para discutir suas políticas em 30 de novembro e 1° de dezembro. Fontes dizem que o grupo caminha para postergar um plano de aumento da oferta em 2 milhões de bpd a partir de janeiro.

(Reportagem adicional de Yuka Obayashi, em Tóquio, e Shadia Nasralla, em Londres)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.