Agronegócio

Preços do petróleo caem em meio a novo avanço da Covid-19 e preocupação com oferta

Reuters
Reuters

25 de setembro de 2020 - 17:29 - Atualizado em 25 de setembro de 2020 - 17:30

Por Laila Kearney

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo recuaram nesta sexta-feira e terminaram a semana com queda de mais de 2%, uma vez que o número de casos de Covid-19 segue em alta globalmente e a oferta da commodity tende a aumentar nas próximas semanas.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em queda de 0,02 dólar, a 41,92 dólares por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos (WTI) recuou 0,06 dólar, para 40,25 dólares o barril.

O Brent cedeu 2,9% na semana, enquanto o WTI acumulou baixa de 2,1% no período.

“Há essa segunda onda de medo rondando o mercado do petróleo neste momento, e isso tem nos segurado”, disse Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group em Chicago.

No maior consumidor de petróleo do mundo, os EUA, o número de casos de Covid-19 está subindo no Meio-Oeste, enquanto Nova York –cidade mais afetada pela doença na primavera (do Hemisfério Norte)– considera impor novas medidas restritivas. Mais de 200 mil pessoas já morreram por causa do vírus no país.

Em outras partes do mundo, a contagem de infecções pelo coronavírus tem batido recordes diários e novas restrições à circulação de pessoas têm sido aplicadas.

Ao mesmo tempo, há mais petróleo chegando ao mercado, o que ameaça elevar demais a oferta e empurrar os preços para baixo.

A contagem de plataformas ativas nos EUA aumentou em seis unidades nesta semana, para 261, segundo a empresa de serviços Baker Hughes, em momento em que a Líbia também aumenta sua produção da commodity.

(Reportagem adicional de Noah Browning e Aaron Sheldrick)