Agronegócio

Preços do café sobem na ICE; açúcar bruto também fecha em alta

Reuters
Reuters

26 de março de 2021 - 18:45 - Atualizado em 26 de março de 2021 - 18:50

LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros dos cafés arábica e robusta negociados na ICE avançaram nesta sexta-feira, impulsionados em parte por uma ampla recuperação nos mercados financeiros, enquanto os preços do açúcar bruto também subiram.

CAFÉ

* O contrato maio do café arábica fechou em alta de 1,9 centavo de dólar, ou 1,5%, a 1,285 dólar por libra-peso. O vencimento havia atingido na quinta-feira uma mínima de 1,2520 dólar, menor nível desde 17 de fevereiro.

* Operadores disseram que o fechamento relativamente forte na véspera, com a recuperação das perdas anteriores, ajudou a criar um clima mais altista, e que os ganhos generalizados nos mercados financeiros também forneceram algum suporte.

* Manter a produção e realizar a colheita mesmo diante de fortes chuvas são os principais desafios enfrentados pelos cafeicultores da Colômbia neste ano, disse a federação de café do país, acrescentando que os agricultores também trabalham para manter sua renda e evitar casos de Covid-19.

* O café robusta para maio avançou 2,5%, para 1.399 dólares a tonelada.

* Operadores disseram que o bloqueio do Canal de Suez deu uma dose de apoio ao robusta, já que a rota costuma ser utilizada para o transporte de café do Vietnã para as produtoras de café instantâneo da Europa.

AÇÚCAR

* O contrato maio do açúcar bruto fechou em alta de 0,1 centavo de dólar, ou 0,7%, a 15,19 centavos de dólar por libra-peso, afastando-se da mínima de três meses registrada na quinta-feira, quando tocou a marca de 15,01 centavos.

* O já esperado início de colheita lento no centro-sul do Brasil e as preocupações com o congestionamento nos portos do país ajudaram a sustentar os preços.

* O açúcar branco para maio recuou 2,10 dólares, ou 0,5%, para 437,10 dólares a tonelada.

* Produtores de beterraba sacarina na Europa estão reduzindo os plantios neste ano, desestimulados pelos fracos rendimentos e baixos preços.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Nigel Hunt)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.