Agronegócio

Preços de petróleo recuam 2% com receios de excesso de oferta após Opep chegar a acordo

Reuters
Reuters
Preços de petróleo recuam 2% com receios de excesso de oferta após Opep chegar a acordo
Atividade de extração de petróleo em Granum, Canadá

14 de julho de 2021 - 18:06 - Atualizado em 14 de julho de 2021 - 18:10

Por Jessica Resnick-Ault

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo recuaram mais de 2% nesta quarta-feira, após os maiores produtores de petróleo do mundo chegarem a um acordo sobre oferta e também após informações dos Estados Unidos mostrarem que a demanda recuou um pouco na última semana.

Os preços do petróleo avançaram a máximas não vistas em quase três anos, porém o mercado tem estado agitado recentemente devido às preocupações com uma aceleração no fornecimento.

O petróleo Brent fechou em queda de 1,73 dólar o barril, ou 2,26%, em 74,76 dólares o barril. Já o petróleo dos EUA (WTI) recuou 2,12 dólares, ou 2,82%, em 73,13 dólares o barril.

O prêmio do petróleo Brent em relação aos futuros do WTI aumentou ainda mais desde 6 de julho, de acordo com dados da Refinitiv Eikon. A marca de referência dos EUA recuou mais bruscamente devido à preocupações com demanda.

O petróleo inicialmente recuou após reportagem da Reuters informando que a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos atingiram um acordo que deve desbloquear os negócios da Opep+ para impulsionar ofertas de petróleo mundial, com o mundo se recuperando da pandemia do coronavírus.

As marcas de referência recuaram mais após informações do governo dos EUA mostrar que a demanda implícita de gasolina caiu consideravelmente na semana passada. Enquanto a Administração de Informação de Energia afirmou que os estoques de petróleo recuaram mais que o esperado, na oitava redução consecutiva. O recuo foi ofuscado pela queda na demanda por gasolina. [EIA/S]

“A redução significativa na demanda por gasolina e diesel pressionou os preços, embora os estoques de petróleo continuem diminuindo”, afirmou Andrew Lipow, presidente da Lipow Oil Associates em Houston.

(Reportagem Adicional de Ron Bousso e Aaron Sheldrick)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6D1AI-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.