Agronegócio

Preços da soja recuam em Chicago após chuvas nos EUA; milho e trigo fecham sem direção

Reuters
Reuters

24 de junho de 2021 - 19:50 - Atualizado em 24 de junho de 2021 - 19:55

Por Mark Weinraub

CHICAGO(Reuters) – Os contratos futuros da soja e do milho negociados em Chicago recuaram nesta quinta-feira, pressionados pelas chuvas em áreas importantes de produção no Meio-Oeste dos Estados Unidos esta semana, de acordo com operadores.

“Eu acho que é provavelmente uma confirmação das chuvas parcialmente espalhadas, que estavam em situações ruins”, afirmou Chuck Shelby, presidente da Risk Management Commodities. “Foi em um momento bom”.

As chuvas recentes também pressionaram os futuros do milho durante grande parte da sessão, mas os contratos da nova safra geraram pequenos ganhos depois que as previsões ao longo do dia mostraram mais secas, disseram traders.

Os futuros do milho para entrega de dezembro negociado em Chicago, que acompanha a safra atual de produção nos EUA, fechou em alta de 25 centavos de dólar, para 5,36 dólares o bushel, após atingir a mínima desde 26 de maio durante a sessão. O contrato de julho fechou em queda de 11 centavos de dólar, para 6,5325 dólares.

A soja para novembro fechou em baixa de 8,50 centavos de dólar, a 12,9175 dólares o bushel, fechando acima das mínimas da sessão.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) afirmou na manhã desta quinta-feira que exportadores privados reportaram venda de 132.000 toneladas de soja para a China e 260.000 toneladas de soja para destinos desconhecidos. O USDA anunciou negócios similares duas vezes esta semana.

O trigo vermelho de inverno para setembro fechou em queda de 11,75 centavos de dólar, para 6,52 dólares o bushel, enquanto o trigo de primavera negociado em Mineápolis para setembro fechou 3 centavos de dólar mais firme, em 8,0525 dólares.

(Por Colin Packham e Sybille de La Hamaide)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.