Agronegócio

Preço médio da gasolina nos postos do Brasil sobe pelo 4º mês em setembro, diz ValeCard

Reuters
Reuters

1 de outubro de 2020 - 17:03 - Atualizado em 1 de outubro de 2020 - 17:05

SÃO PAULO (Reuters) – O preço médio da gasolina nos postos de combustíveis do Brasil avançou 1,97% em setembro ante o mês anterior, engatando o quarto mês consecutivo de altas, disse nesta quinta-feira a empresa de soluções de gestão de frotas ValeCard.

Segundo levantamento da companhia, o valor médio do combustível nas bombas atingiu 4,556 reais por litro, acumulando alta de 13,6% desde maio.

“O valor, que registrou queda entre janeiro e maio, já havia subido em junho, julho e agosto e voltou a aumentar em setembro”, disse em nota a ValeCard, que monitora as transações realizadas com seu cartão de abastecimento em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados.

Nos primeiros meses do ano, o consumo de combustíveis foi fortemente afetado pela pandemia de coronavírus, com as medidas de isolamento social contribuindo para a queda dos preços. Em maio, auge do recuo, a ValeCard apurava o valor médio da gasolina em 4,01 reais por litro.

Apesar das quatro altas mensais seguidas, o preço médio ainda é inferior ao registrado no início do ano. Em janeiro, de acordo com a pesquisa da empresa, o litro do combustível custava em média 4,762 reais no Brasil.

No decorrer de setembro, a Petrobras alterou os preços da gasolina em suas refinarias em cinco ocasiões, com três quedas e duas altas –no total, o valor praticado ao final do mês era cerca de 4% inferior ao visto no início de setembro.

No entanto, o repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos não é garantido, e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro e biodiesel.

(Por Gabriel Araujo)