Agronegócio

Petróleo Brent toca US$71, maior nível desde março, com otimismo sobre demanda

Reuters
Reuters

1 de junho de 2021 - 14:59 - Atualizado em 1 de junho de 2021 - 15:00

Por Noah Browning

LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo subiam nesta terça-feira, com o barril do Brent, referência internacional, tocando 71 dólares, maior nível desde março, à medida que crescem expectativas de maior demanda por combustíveis no verão dos Estados Unidos, que impulsiona viagens de carro no maior consumidor global de petróleo.

Os preços também eram impulsionados por dados da China mostrando que a atividade industrial do país cresceu em maio ao ritmo mais rápido visto neste ano.

O petróleo Brent subia 1,41 dólar, ou 2,03%, a 70,73 dólares por barril, às 8:33 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos avançava 1,81 dólar, ou 2,73%, a 68,13 dólares por barril.

Mais cedo, o Brent chegou a tocar 71 dólares, o maior preço intradiário desde 8 de março.

“Embora existam preocupações com um aperto nas restrições ligadas à Covid-19 em partes da Ásia, o mercado parece estar mais focado no lado positivo da história, com a demanda nos EUA e partes da Europa”, escreveram analistas da ING Economics em nota nesta terça-feira.

A empresa de monitoramento GasBuddy disse que a demanda por gasolina nos EUA no domingo, que coincidiu com o feriado de Memorial Day, saltou 9,6% ante a média dos quatro domingos anteriores. Também foi a maior demanda para um domingo desde o verão de 2019.

Mas os ganhos nos preços eram limitados por expectativas de que o mercado será atingido com um aumento de oferta.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, conhecidos como Opep+, devem decidir continuar reduzindo seus cortes de oferta em uma reunião nesta terça-feira, segundo fontes do grupo, enquanto pesam as expectativas de melhora na demanda com um possível aumento da produção iraniana.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.