Agronegócio

OIA eleva projeção para déficit global de açúcar em 2020/21 a 4,8 mi t

Reuters
Reuters

25 de fevereiro de 2021 - 15:17 - Atualizado em 25 de fevereiro de 2021 - 15:20

LONDRES (Reuters) – A Organização Internacional do Açúcar (OIA) estimou nesta quinta-feira um déficit maior do que o esperado anteriormente para o mercado global do adoçante na temporada 2020/21, de 4,8 milhões de toneladas.

Em sua projeção anterior, o órgão intergovernamental indicava um déficit de 3,5 milhões de toneladas na atual temporada.

A OIA, em atualização trimestral, estimou a produção global de açúcar em 2020/21 (outubro a setembro) em 169,0 milhões de toneladas, abaixo da previsão anterior de 171,1 milhões de toneladas.

A queda foi guiada, em parte, por um corte na estimativa para a produção na Europa Ocidental, que passou a ser vista em 15,2 milhões de toneladas, versus 16,5 milhões anteriormente. Juntos, doenças e secas prejudicaram as safras da região.

Também houve revisões para baixo na produção do Irã (1,3 milhão de toneladas, contra 1,85 milhão), Paquistão (5,5 milhões de toneladas, versus 6,0 milhões) e Tailândia (7,8 milhões de toneladas, ante 8,2 milhões).

O consumo global foi estimado em 173,8 milhões de toneladas, abaixo da projeção anterior de 174,6 milhões de toneladas, mas ainda 2,1% acima do registrado na temporada anterior.

“O ajuste ocorre tanto em reconhecimento à proibição de viagens imposta atualmente quanto em antecipação às oportunidades de férias que serão perdidas durante os próximos meses”, disse a OIA.

“Importantes destinos de férias, como Tailândia e México, verão um impacto no consumo de açúcar devido à falta de turistas”, acrescentou.

A OIA também reduziu o tamanho do superávit global de 2019/20 para 0,9 milhão de toneladas, ante estimativa anterior de 1,9 milhão de toneladas.

(Reportagem de Nigel Hunt)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.