Agronegócio

Monitor da UE volta a reduzir estimativa de produtividade para safras

Reuters
Reuters

26 de outubro de 2020 - 15:50 - Atualizado em 26 de outubro de 2020 - 15:55

PARIS (Reuters) – O tempo muito seco e em seguida excessivamente úmido na Europa dificultou o trabalho de campo em grandes áreas do continente nas últimas semanas, causando atrasos à colheita das safras de verão e ao plantio de grãos de inverno, disse o serviço de monitoramento agrícola da União Europeia, o MARS, nesta segunda-feira.

As condições adversas e uma reavaliação de dados coletados desde o início da temporada fizeram com que o serviço voltasse a reduzir sua estimativa para os rendimentos de todas as safras de verão (do Hemisfério Norte) nos 27 países do bloco.

Para o milho, o MARS passou a ver uma produtividade média de 7,42 toneladas por hectare (t/ha) na UE neste ano, ante projeção de 7,83 t/ha no mês passado, o que coloca a cifra 2,1% abaixo da média história de cinco anos, de acordo com um relatório.

A queda nos rendimentos do cereal, cuja colheita está em pleno andamento na Europa, deve empurrar para baixo a produção deste ano, apesar de um grande aumento nas áreas de plantio, segundo analistas.

Para a safra de beterraba sacarina, o MARS diminuiu a estimativa de produtividade para 72,5 t/ha, versus 73,0 t/ha vistas em setembro, o que a coloca 2,8% abaixo da média de cinco anos.

O tempo quente e seco nas três primeiras semanas de setembro causou temperaturas extremas em grande parte do leste europeu, segundo o relatório.

Na sequência, chuvas abundantes acarretaram atrasos na colheita das safras de verão e nas atividades de plantio na maior parte da Europa Central e Ocidental, acrescentou o MARS.

(Reportagem de Forrest Crellin e Sybille de La Hamaide)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.