Agronegócio

Milho recua em Chicago com progresso de colheita nos EUA; soja se firma

Reuters
Reuters
Milho recua em Chicago com progresso de colheita nos EUA; soja se firma
Lavoura de milho em Lucas do Rio Verde (MT)

21 de setembro de 2021 - 19:40 - Atualizado em 21 de setembro de 2021 - 19:45

Por Christopher Walljasper

CHICAGO (Reuters) – O milho negociado em Chicago recuou pela quarta sessão nesta terça-feira, com o progresso da colheita nos Estados Unidos pressionando o mercado, enquanto a recuperação do dólar e a persistente interrupção pela tempestade Ida esfriaram a perspectiva de exportação.

O trigo acompanhou a queda do milho sob pressão do mercado externo, enquanto a soja se firmou após uma mínima de quase três meses na segunda-feira.

O contrato mais ativo de milho na bolsa de Chicago fechou em queda de 4,75 centavos de dólar, em 5,17 dólares o bushel.

O trigo recuou 10,50 centavos de dólar, em 6,9025 dólares o bushel.

A soja fechou em queda de 11,50 centavos de dólar, em 12,74 dólares, após recuar para 12,5750 dólares, a mínima desde 18 de junho.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) disse, após o fechamento do mercado na segunda-feira, que a safra de milho do país estava 10% concluída, à frente da média de cinco anos de 9% para esta época do ano.

Além disso, o USDA classificou 59% da safra de milho dos EUA em condições boas a excelentes, um aumento de 1 ponto percentual em relação à semana anterior, enquanto também elevou sua avaliação de boa a excelente da soja em 1 ponto, para 58%. Os analistas, em média, não esperavam nenhuma mudança das classificações.

(Por Christopher Walljasper; reportagem adicional de Gus Trompiz em Paris e Naveen Thukral em Cingapura)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8K11W-BASEIMAGE