Agronegócio

Milho e soja corrigem para baixo em Chicago com queda generalizada nos mercados

Reuters
Reuters

28 de outubro de 2020 - 18:58 - Atualizado em 28 de outubro de 2020 - 19:00

Por Christopher Walljasper

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de grãos negociados em Chicago recuaram nesta quarta-feira, em uma correção de máximas recentes, na esteira de uma liquidação generalizada nos mercados globais por preocupações quanto ao impacto econômico de uma nova disparada no número de casos de Covid-19 na Europa e Estados Unidos.

O contrato mais ativo do milho fechou em queda de 14,50 centavos de dólar, a 4,0175 dólares por bushel, após atingir na véspera uma máxima de 14 meses, de 4,2225 dólares.

A soja recuou 21,75 centavos, para 10,5475 dólares o bushel, enquanto o trigo cedeu 7 centavos, a 6,0875 dólares/bushel.

“Milho e soja estavam operando nos preços em que estavam com base em suposições de desenvolvimentos futuros”, disse Arlan Suderman, economista-chefe de commodities da StoneX. “Quando você está em um ambiente de aversão ao risco, como estamos nos mercados de forma geral, eles ficam vulneráveis.”

Suderman afirmou que as preocupações climáticas com a safra de soja da América do Sul e as expectativas de mais compras de milho dos EUA pela China são fundamentalmente favoráveis, mas que esses fatores não são uma aposta certeira.

“Os preços do milho e da soja estavam sobrecomprados e vulneráveis a uma correção”, disse.

(Reportagem de Christopher Walljasper, com reportagem adicional de Colin Packham e Sybille de La Hamaide)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.