Agronegócio

Milho cai 1% em Chicago antes de relatórios do USDA; soja também recua

Reuters
Reuters

29 de março de 2021 - 19:17 - Atualizado em 29 de março de 2021 - 19:20

Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho negociados em Chicago recuaram cerca de 1% nesta segunda-feira, pressionados por ajustes de posições antes da publicação de relatórios de cultivos do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) e por previsões do tempo majoritariamente favoráveis ao plantio no Meio-Oeste do país, disseram analistas.

Os futuros da soja também caíram, enquanto o trigo fechou em alta, engatando um rali em meio a compras de barganhas, depois de o contrato maio atingir o menor nível de 2021.

O dólar mais firme também influenciou os mercados, já que, em teoria, torna os grãos norte-americanos menos competitivos globalmente.

O contrato maio do milho fechou em queda de 5,75 centavos de dólar, a 5,4675 dólares por bushel. A soja para maio recuou 7,50 centavos, para 13,93 dólares o bushel, após tocar a marca de 13,83 dólares, mais baixo patamar desde 2 de março.

Já o vencimento maio do trigo terminou o dia em alta de 3,50 centavos, a 6,1675 dólares/bushel, recuperando-se após atingir 6,0725 dólares, mínima desde 22 de dezembro.

“Os futuros de milho e soja operaram em baixa devido a previsões de temperaturas acima de média no Cinturão do Milho dos EUA na primeira quinzena de abril, o que poderia contribuir para um início oportuno dos plantios”, disse Dan Cekander, presidente da DC Analysis, em nota a clientes.

(Reportagem adicional de Colin Packham, em Camberra, e Sybille de La Hamaide, em Paris)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.