Agronegócio

Índia eleva preço do arroz em meio a protestos de agricultores

Reuters
Reuters

9 de junho de 2021 - 15:50 - Atualizado em 9 de junho de 2021 - 15:55

Por Rajendra Jadhav

MUMBAI(Reuters) – A Índia elevou em 3,9% o preço pelo qual comprará variedades de arroz de produtores locais na nova safra, disse o ministro da Agricultura do país, em momento em que Nova Délhi tenta agradar o setor, que tem protestado por causa de três novas leis agrícolas.

O movimento pode encorajar produtores a expandir a área semeada com o grão e forçar o governo a adquirir mais arroz, ampliando as ofertas e pressionando o orçamento limitado do governo.

Além disso, também pode limitar os embarques de arroz do maior exportador global do cereal e fazer com que a inflação dos alimentos aumente.

Para os tipos comuns de arroz em casca, o governo fixou o preço em 1.940 rupias (26,59 dólares) para cada 100 kg, disse Narendra Singh Tomar em uma entrevista coletiva nesta quarta-feira.

O governo indiano anuncia preços mínimos de suporte (MPSs, na sigla em inglês) para a maior parte da produção agrícola anual, visando definir um nível de referência, embora as agências estatais costumem comprar apenas quantidades limitadas de alimentos básicos, com exceção de arroz e trigo, devido à falta de armazenamento e recursos.

Os preços de mercado para muitas das safras normalmente ficam bem abaixo dos MSPs.

(Rajendra Jadhav)