Agronegócio

IGC reduz previsão da safra global de milho e dobra importações chinesas

Reuters
Reuters

26 de novembro de 2020 - 14:32 - Atualizado em 26 de novembro de 2020 - 14:35

LONDRES (Reuters) – O Conselho Internacional de Grãos (IGC) cortou nesta quinta-feira sua previsão para a produção global de milho na safra 2020/21, enquanto a estimativa para as importações do cereal pela China foram dobradas.

Em sua atualização mensal, o órgão intergovernamental reduziu sua previsão de safra global de milho em 10 milhões de toneladas, para 1,146 bilhão de toneladas, principalmente devido à diminuição das perspectivas para as safras nos Estados Unidos, Ucrânia e União Europeia.

A safra de milho dos EUA, de longe maior produtor global, foi estimada em 368,5 milhões de toneladas, uma queda em relação à previsão anterior, de 373,9 milhões de toneladas, ficando em linha com a estimativa atual do Departamento de Agricultura norte-americano (USDA, na sigla em inglês).

A projeção para a safra do cereal na União Europeia foi reduzida para 60,1 milhões de toneladas, ante 62,6 milhões de toneladas anteriormente, guiada por uma firme revisão para baixo na safra da Romênia –de 10,4 milhões para 7,1 milhões de toneladas.

A seca afetou as perspectivas para a produção de milho tanto na Romênia quanto na Ucrânia neste ano.

A safra ucraniana foi fixada em 30 milhões de toneladas, versus 33 milhões na previsão anterior.

O IGC também elevou sua estimativa para as importações de milho pela China em 2020/21 para 16 milhões de toneladas, contra projeção anterior de 8 milhões de toneladas.

A China tem comprado milho de maneira agressiva, em parte devido à crescente demanda por ração animal no país, que busca recuperar sua indústria de suínos da epidemia de uma doença mortal.

O IGC ainda aumentou sua previsão para a produção mundial de trigo em 2020/21 em 1 milhão de toneladas, para 765 milhões de toneladas.

A projeção para as importações de trigo pela China foi levemente elevada para 7,8 milhões de toneladas, versus 7,3 milhões anteriormente.

(Reportagem de Nigel Hunt)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.