Agronegócio

Grupo de produtores dos EUA anuncia campanha contra monopólio na agroindústria

Reuters
Reuters
Grupo de produtores dos EUA anuncia campanha contra monopólio na agroindústria
Trabalhadores coletando vegetais em fazenda na Califórnia.

22 de setembro de 2021 - 20:23 - Atualizado em 22 de setembro de 2021 - 20:25

Por Leah Douglas

(Reuters) – A National Farmers Union, segundo maior grupo de produtores rurais dos Estados Unidos, disse nesta quarta-feira que está lançando uma campanha para expor os efeitos negativos da consolidação da agroindústria sobre fazendas familiares e cidades rurais.

A campanha, que inclui uma ação de relações públicas e lobby, é parte de um esforço para pressionar Washington a reprimir o comportamento monopolista no setor, enquanto os legisladores propõem uma medida que traga mais preço e transparência para mercados agropecuários altamente consolidados.

As empresas de carne têm enfrentado o escrutínio de seu poder de mercado, que os críticos dizem que lhes permitiu comprar a preços baixos de pequenos produtores rurais, os quais têm poucas outras opções de venda, para então obter grandes lucros no mercado de varejo.

O Departamento de Justiça do país está conduzindo uma investigação sobre a suposta fixação de preços por grandes empresas de carne como a Koch Foods e a Pilgrim’s Pride, que resultou em várias acusações.

O presidente da NFU, Rob Larew, expressou otimismo de que o governo Biden agiria.

“Temos um presidente que está comprometido em assumir o desafio de lutar contra a consolidação na agricultura”, disse Larew em uma entrevista coletiva para o lançamento da campanha.

O senador republicano de Montana Jon Tester e o procurador-geral democrata de Minnesota Keith Ellison participaram do evento.

Em sua ordem executiva de julho, o presidente Joe Biden instruiu o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) a fazer cumprir melhor uma lei centenária que regula a competição da indústria de carne.

A Casa Branca também atribuiu recentemente os preços mais altos da carne à “falta de competição”.

O North American Meat Institute, que representa os frigoríficos que controlam 95% do processamento de carne dos EUA, nega que a concentração dos frigoríficos esteja relacionada ao aumento dos preços da carne.

(Reportagem de Leah Douglas)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8L16Z-BASEIMAGE