Agronegócio

Exportação de soja do Brasil já soma 14,6 mi t em abril e deve bater recorde mensal

Reuters
Reuters

26 de abril de 2021 - 16:21 - Atualizado em 26 de abril de 2021 - 16:25

SÃO PAULO (Reuters) – As exportações brasileiras de soja totalizaram 14,6 milhões de toneladas até a quarta semana deste mês, volume que caminha para superar o recorde mensal de 14,85 milhões registrado em abril do ano passado, mostraram dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) nesta segunda-feira.

Em receita, os 6,04 bilhões de dólares obtidos com as vendas externas de soja no período já ultrapassam os 5,03 bilhões faturados em todo o mês de abril de 2020. Isso porque, de acordo com o levantamento, o preço médio subiu de 338,7 dólares por tonelada para 413,2 dólares no comparativo anual.

O ritmo de embarques da oleaginosa, principal produto de exportação do Brasil, atingiu 974,6 mil toneladas ao dia (útil), ante a média diária de 742,7 mil em abril de 2020, e permanece próximo de 1 milhão de toneladas por dia semelhante ao cenário visto nas últimas semanas.

O movimento ocorre em momento em que o país –maior produtor e exportador global de soja– praticamente encerrou a colheita da safra 2020/21, o que elevou o volume de grãos disponíveis para embarque.

Ainda segundo a Secex, outro destaque é o algodão, cuja média diária de embarques mais que dobrou de 4,5 mil toneladas para 9,6 mil toneladas. Com isso, o volume de 144,68 mil toneladas exportado até a quarta semana deste mês já supera os 90,56 mil de abril do ano passado.

As exportações de açúcar somaram 1,61 milhão de toneladas no acumulado deste mês, acima do volume de 1,51 milhão verificado em todo o abril de 2020.

O mesmo cenário aparece no café, cujos embarques brasileiros das quatro primeiras semanas do mês atingiram 166,78 mil toneladas ante 165,08 mil um ano antes, conforme os dados.

No milho, o volume embarcado em abril até a quarta semana representa um salto para 130,1 mil toneladas, versus 6,69 mil exportados no mesmo mês completo do ano anterior. No entanto, o volume é pequeno quando comparado aos meses de maiores embarques, que são na casa de milhões de toneladas, uma vez que o país lida com a escassez antes da chegada da segunda safra em junho.

No setor de carnes, a proteína suína se destaca com 76,1 mil toneladas exportadas no acumulado deste mês, acima dos 62,9 mil de abril do ano passado.

Além de firme demanda externa, todas as commodities contam com um dólar favorável para exportação.

(Por Nayara Figueiredo e Gabriel Araujo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.