Agronegócio

Exportação de milho da Índia ganha competitividade após quebra de safra no Brasil

Reuters
Reuters

9 de junho de 2021 - 15:30 - Atualizado em 9 de junho de 2021 - 15:35

Por Naveen Thukral e Rajendra Jadhav

CINGAPURA/MUMBAI (Reuters) – A Índia avançou com suas exportações de milho, com um rali global dos preços para uma máxima desde 2013 tornando o produto do sul da Ásia mais competitivo.

Os exportadores da Índia assinaram acordos para vender cerca de 400 mil toneladas de milho para embarques em junho e julho, para produtores de ração animal no Vietnã, Malásia, Sri Lanka e Bangladesh, de acordo com dois operadores de grãos para alimentação em Cingapura.

Os futuros do milho de referência de Chicago mais que dobraram desde agosto, com demanda crescente da China e produção em declínio no exportador chave, o Brasil.

No início de maio, os preços atingiram a sua máxima desde março de 2013, acima dos 7 dólares o bushel.

O milho da Índia está sendo cotado em 295 a 300 dólares a tonelada, incluindo custo e frete (C&F), para venda no sudeste da Ásia, em comparação com 330 dólares a tonelada (C&F) para milho da América do Sul, afirmaram as duas fontes.

A consultoria de agronegócio do Brasil, AgRural, cortou sua previsão na semana passada para a segunda safra de milho do país, devido à seca severa, acrescentando que a produtividade deve cair para uma mínima de cinco anos nesta temporada.

O Brasil, inclusive, está elevando suas importações de milho.

(Naveen Thukral e Rajendra Jadhev)