Agronegócio

ENFOQUE-Agricultores dos EUA enfrentam escassez de insumos e custos mais altos após Ida

Reuters
Reuters
ENFOQUE-Agricultores dos EUA enfrentam escassez de insumos e custos mais altos após Ida
Lavoura de soja em Iowa

22 de setembro de 2021 - 11:41 - Atualizado em 22 de setembro de 2021 - 11:45

Por P.J. Huffstutter e Mark Weinraub

CHICAGO (Reuters) – O telefone de Troy Walker não para de tocar em sua cooperativa agrícola no Kansas, nos Estados Unidos, com os produtores precisando de fertilizantes para seus campos de trigo nos próximos meses.

Em Kentucky, o produtor de milho e soja Caleb Ragland disse que as prateleiras de seu fornecedor frequentemente não têm herbicida glifosato e outros produtos químicos agrícolas. Ele prevê que a situação possa piorar.

A fábrica de glifosato da Bayer na Louisiana permanece fechada depois que o furacão Ida atingiu a Costa do Golfo no final de agosto, complicando ainda mais os problemas logísticos e da cadeia de abastecimento que já haviam restringido o fornecimento global de fertilizantes e produtos químicos.

“Ida foi como um boxeador peso pesado fazendo 15 rounds e deu um golpe duro no agricultor”, disse Ragland, agricultor de milho e soja de nona geração em Magnolia, Kentucky. “As coisas já estavam ruins. Ida tornou tudo pior.”

O furacão Ida interrompeu os embarques de grãos e soja da Costa do Golfo, que responde por cerca de 60% das exportações dos EUA, em um momento em que a oferta global de safras está apertada e a demanda da China é forte.

Agora, os efeitos em cascata da tempestade estão prejudicando a produção e o deslocamento de alguns fertilizantes e produtos químicos agrícolas antes da colheita nos EUA. Isso está sobrecarregando uma cadeia de abastecimento agrícola e alimentar já afetada por atrasos no comércio e na logística durante a pandemia.

Os custos crescentes dos insumos ameaçam a renda dos agricultores que apostaram em lucros maiores este ano, à medida que os preços das safras atingiram o pico em quase uma década, após anos de estagnação em torno de níveis de equilíbrio. Ragland e outros agricultores estão repensando o que plantarão na primavera; as culturas que requerem menos fertilizantes parecem mais atraentes.

“Com os preços atuais do nitrogênio, isso está me fazendo dar uma olhada em meus acres de milho”, disse Ragland. “Isso me faz pensar que podemos cultivar soja em alguns desses acres.”

Antes do furacão Ida, o Departamento de Agricultura dos EUA estimou que os agricultores enfrentariam um aumento de 2,2% em todas as despesas com insumos de milho para cada acre plantado em 2022, de acordo com os dados mais recentes, uma vez que produtos químicos e fertilizantes seguiram preços de safra mais altos e interrupções na cadeia de abastecimento.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8L0QX-BASEIMAGE