Agronegócio

Dólar recua ante real com arrefecimento da moeda no exterior; fiscal segue em foco

Reuters
Reuters
Dólar recua ante real com arrefecimento da moeda no exterior; fiscal segue em foco
Dólar recua ante real com arrefecimento da moeda no exterior; fiscal segue em foco

18 de fevereiro de 2021 - 10:15 - Atualizado em 18 de fevereiro de 2021 - 10:16

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar operava em leve queda contra o real na manhã desta quinta-feira, dia de retorno pleno aos negócios pós-feriados bancários, refletindo um leve arrefecimento da divisa norte-americana no exterior.

Às 10:15, o dólar recuava 0,27%, a 5,4010 reais na venda, enquanto o dólar futuro de maior liquidez tinha queda de 0,32%, a 5,3985 reais.

Esse comportamento refletia as perdas apresentadas pelo dólar contra uma cesta de pares fortes, que caía cerca de 0,3%, assim como o arrefecimento frente a divisas de países emergentes como México, Turquia e África do Sul.

“O dólar está se enfraquecendo globalmente, então o real está se fortalecendo junto a moedas emergentes sul-americanas e de outras regiões”, explicou à Reuters Thomás Gibertoni, analista da Portofino Multi Family Office.

Mas, apesar da leve queda apresentada nesta manhã contra uma cesta de pares, a divisa norte-americana segue próxima a máximas recentes, depois que dados econômicos promissores dos Estados Unidos e a alta dos rendimentos dos Treasuries nos últimos dias elevaram a busca pela moeda.

A taxa do Treasury de dez anos trabalhava próxima a seus níveis mais altos em um ano, oscilando em torno de 1,3%.

Daqui para frente, “é importante monitorar para onde vai o rendimento dos títulos: se vai subir mais ou se será contido pelos próximos dados de inflação”, disse Gibertoni.

Enquanto isso, os investidores domésticos seguem acompanhando as discussões em torno de mais gastos com auxílio emergencial para a população vulnerável, em meio a persistentes temores sobre as contas públicas.

O governo está elaborando em conjunto com representantes do Congresso o texto para viabilizar novo auxílio emergencial, numa estratégia adotada para acelerar a futura votação e evitar eventuais desgastes, disse à Reuters uma fonte próxima das negociações.

A ajuda seria de 250 reais e duraria até quatro meses, desde que seja encaminhada uma agenda que inclua votação de propostas para abrir espaço fiscal e reformas.

“Os gastos com auxílio devem furar o teto fiscal”, comentou Gibertoni. “Deve haver alguma medida de longo prazo para cobri-los e sinalizar que são temporários. Se alguma mudança estrutural para cortar gastos for anunciada, isso será positivo” para os mercados.

Na véspera, o dólar spot teve alta de 0,77%, a 5,4154 reais na venda.

O Banco Central fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em junho e outubro de 2021.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1H0V5-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.