Agronegócio

Dólar inicia semana agitada em queda contra real

Reuters
Reuters
Dólar inicia semana agitada em queda contra real
Dólar inicia semana agitada em queda contra real

26 de abril de 2021 - 10:25 - Atualizado em 26 de abril de 2021 - 10:25

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar recuava contra o real nesta segunda-feira, em semana de agenda pesada que vai contar com expectativa em torno da instalação da CPI da Covid-19, uma enxurrada de novos dados do Brasil e dos Estados Unidos e a reunião de política monetária do Federal Reserve.

Às 10:20, o dólar recuava 0,53%, a 5,4677 reais na venda, enquanto o dólar futuro de maior liquidez perdia 0,16%, a 5,46900 reais.

“Em uma semana de importantes eventos e indicadores a única certeza que temos é a de forte volatilidade e amplitude para a moeda norte-americana”, disse em nota matinal Jefferson Rugik, da Correparti Corretora.

No âmbito doméstico, já na terça-feira deve haver a instalação da CPI da Covid no Senado brasileiro, com a expectativa de que sejam eleitos os senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Renan Calheiros (MDB-AL), respectivamente, para presidente e relator da comissão.

No mesmo dia, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgará dados sobre a inflação de abril, enquanto, no decorrer da semana, os mercados ficarão atentos ao relatório do Caged sobre a criação de empregos de março e a divulgação da taxa de desemprego no país de fevereiro.

Ficava ainda no radar dos investidores a notícia de que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), informou no fim de semana que um primeiro texto da reforma tributária será apresentado no dia 3 de maio. Ele reforçou em suas redes sociais que o Congresso tem o compromisso de votar ainda neste ano as reformas tributária e administrativa.

“A sinalização de que o Congresso pode apresentar uma versão inicial do texto … pode ser vista como um bom indicativo para a retomada da agenda de reformas”, disse Ricardo França, analista da Ágora Investimentos, em um morning call.

Enquanto isso, no exterior, o olhar dos investidores passava para a próxima reunião de política monetária do Federal Reserve, que começa na terça-feira e termina na quarta. A expectativa entre os investidores é de que o banco central dos Estados Unidos não altere sua posição acomodatícia, o que pode pressionar o índice do dólar contra uma cesta de moedas.

Os operadores também ficarão atentos a dados do Produto Interno Bruto da maior economia do mundo, em busca de pistas sobre o ímpeto de sua recuperação diante do tombo causado pela pandemia de Covid-19.

A moeda norte-americana à vista fechou a última sessão, na sexta-feira, em alta de 0,75%, a 5,4967 reais na venda, mas registrou a quarta semana consecutiva de perdas. Até agora no mês de abril, a divisa norte-americana acumula queda de mais de 3% contra o real.

O arrefecimento recente do dólar contra o real foi atribuído, entre outros fatores, a algum alívio de curto prazo no âmbito fiscal doméstico após a sanção com vetos do Orçamento de 2021.

O Banco Central fará nesta sexta-feira leilão de swap tradicional para rolagem de até 15 mil contratos com vencimento em novembro de 2021 e abril de 2022.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3P0PJ-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.