Agronegócio

Dólar caminha para alta semanal contra real em meio a incertezas sobre vírus e estímulo nos EUA

Reuters
Reuters

16 de outubro de 2020 - 10:27 - Atualizado em 16 de outubro de 2020 - 10:30

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar era negociado entre estabilidade e leve queda contra o real nesta sexta-feira, mas caminhava para fechar uma semana difícil para ativos arriscados em alta diante de temores sobre o aumento de casos de coronavírus e um impasse nas negociações para mais estímulo fiscal nos Estados Unidos.

Às 10:24, o dólar recuava 0,04%, a 5,6213 reais na venda, enquanto o principal contrato de dólar futuro tinha alta de 0,12%, a 5,622 reais.

Segundo nota da equipe econômica da Guide Investimentos, “ativos financeiros internacionais iniciam o dia em tom positivo, enquanto investidores seguem ponderando os riscos do cenário (casos da Covid-19, Brexit e falta de estímulos nos EUA) com pontos de entrada atrativos”.

Essas pautas desencadearam ondas de cautela globais durante a semana depois que várias cidades europeias voltaram a impor lockdowns para combate à disseminação da Covid e em meio a perspectivas cada vez menores de que a Casa Branca e o Congresso dos EUA chegarão a um acordo sobre um pacote amplo de apoio econômico antes das eleições presidenciais.

Na quinta-feira, oferecendo algum alívio aos mercados, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que está disposto a aumentar sua oferta de 1,8 trilhão de dólares para um pacote de alívio da Covid-19 de forma a chegar a um acordo com a presidente democrata da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi.

Apesar da aparente recuperação do apetite global por risco, “diante de um cenário que segue bastante incerto, espera-se que os mercados continuem apresentando movimentos altamente voláteis”, escreveu o time da Guide.

Nesta manhã, a moeda norte-americana perdia contra uma cesta das principais moedas, enquanto divisas emergentes pares do real apresentavam desempenho misto.

Enquanto isso, no Brasil, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a defender na noite de quinta-feira a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Pacto Federativo, ressaltando que o projeto que definirá condições para viabilizar o cumprimento da regra do teto de gastos no próximo ano precisa ser votado antes do Orçamento de 2021.

“A defesa em prol da aprovação da PEC emergencial (…) deve promover alívio na medida em que emite a sinalização correta quanto à condução da política fiscal”, opinaram os analistas da Guide.

A saúde das contas públicas brasileiras tem dominado a atenção dos investidores nas últimas semanas, em meio a dúvidas sobre a capacidade do governo de financiar um programa de assistência social sem desrespeitar o teto de gastos.

O dólar caminhava para fechar uma semana difícil para ativos arriscados em alta de aproximadamente 1,64% contra a moeda brasileira. No acumulado de 2020, a divisa norte-americana já tem salto de cerca de 40% em relação ao real.

Na véspera, a divisa norte-americana à vista teve alta de 0,36%, a 5,6237 reais na venda.

O Banco Central fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 10 mil contratos com vencimento em abril e julho de 2021.