Agronegócio

Consumo de ouro da China dispara 93,9% no 1º tri com demanda robusta

Reuters
Reuters

30 de abril de 2021 - 16:18 - Atualizado em 30 de abril de 2021 - 16:20

Por Min Zhang e Shivani Singh

PEQUIM (Reuters) – O consumo de ouro da China disparou 93,9% no primeiro trimestre em comparação com igual período do ano anterior, recuperando-se para níveis pré-pandemia em meio à forte demanda de joalherias e crescentes investimentos, disse a Associação do Ouro da China nesta sexta-feira.

De acordo com comunicado publicado no website da entidade, o consumo de ouro nos três primeiros meses do ano atingiu 288,2 toneladas, ante 148,63 toneladas no mesmo intervalo de 2020.

O aumento refletiu maiores gastos das joalherias durante as celebrações de Ano Novo Lunar e Dia dos Namorados no país, disse a associação.

“A recuperação na macroeconomia e a queda nos preços do ouro também geraram maior entusiasmo em direção ao investimento no ouro”, afirmou a entidade, acrescentando que a demanda por ouro para uso industrial também cresceu.

Até o momento, os preços “spot” do ouro recuaram 6,6% neste ano.

(Reportagem de Min Zhang e Shivani Singh)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.