Agronegócio

Congresso da Argentina aprova lei para reduzir biocombustíveis na gasolina

Reuters
Reuters
Congresso da Argentina aprova lei para reduzir biocombustíveis na gasolina
Instalação de biodiesel na Agentina.

16 de julho de 2021 - 15:35 - Atualizado em 16 de julho de 2021 - 15:40

Por Nicolás Misculin

BUENOS AIRES (Reuters) – O Congresso da Argentina, um dos maiores exportadores de grãos no mundo, aprovou nesta sexta-feira uma lei que permite a redução na quantidade de biocombustíveis a ser misturada ao diesel e à gasolina.

O país, um dos principais exportadores de biodiesel feito de óleo de soja, desenvolveu uma indústria de biocombustíveis próspera graças à sua produção de grãos e o apoio do Estado para que os biocombustíveis fossem usados em combinação com o combustível automotivo.

A regulação, visando a garantia do uso sustentável de biocombustíveis no diesel e gasolina, foi aprovada pelo Senado da Argentina. Ela já havia passado pela Câmara do Congresso.

A medida prevê um uso mínimo de biodiesel de 5%, que poderia cair para 3%, no diesel para venda ao público, ante 10% anteriores.

A nova lei, promovida pelo partido governista peronista, busca promover os biocombustíveis a terem um “um horizonte de médio e longo prazo para continuar a sua expansão”, disse o secretário de Energia, Dario Martinez, em nota enviada a jornalistas.

(Reportagem de Nicolas Misculin)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6F112-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.