Agronegócio

Confaz prorroga convênios que reduzem impostos para o agronegócio, diz CNA

Reuters
Reuters

29 de outubro de 2020 - 19:48 - Atualizado em 29 de outubro de 2020 - 19:50

SÃO PAULO (Reuters) – O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou a prorrogação de dois convênios que reduzem a cobrança de impostos no agronegócio até 31 de março de 2021, informou nesta quinta-feira a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Foram prorrogados o Convênio 100/1997, que prevê a isenção tributária em operações internas e a redução da base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na comercialização interestadual de insumos agropecuários, e o Convênio 52/1991, que indica impostos menores sobre máquinas e equipamentos agrícolas, de acordo com a CNA.

Ambos possuíam validade até o final deste ano.

Em reunião extraordinária do Confaz, composto pelos secretários da Fazenda das 27 unidades da federação, Sergipe e Ceará votaram contra a renovação, mas “foram convencidos pelas demais unidades… para a importância das renovações”, disse a confederação em comunicado.

“Esse convênio é muito importante para o setor agropecuário, pois reduz o tributo incidente sobre os insumos. Com isso, os produtores rurais que adquirem estes insumos têm menos tributação e, portanto, menores custos”, afirmou o coordenador do Núcleo Econômico da CNA, Renato Conchon.

(Por Gabriel Araujo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.