Agronegócio

Com atraso, colheita de milho em MT atinge 4% das áreas; trabalhos começam no algodão

Reuters
Reuters

18 de junho de 2021 - 20:09 - Atualizado em 18 de junho de 2021 - 20:10

SÃO PAULO (Reuters) – A colheita de milho de Mato Grosso alcançou 3,91% das áreas cultivadas na segunda safra 2020/21 do Estado, um avanço de 1,98 ponto percentual no comparativo semanal, mas com amplo atraso em relação a anos anteriores, informou o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) nesta sexta-feira.

No mesmo período de 2019/20, os produtores já haviam colhido 16,35% das áreas, enquanto a média histórica para esta época do ano é de 15,18%.

O atraso na colheita vem na esteira de um plantio tardio que, inclusive, afetou as perspectivas de produtividade para as lavouras do cereal.

Ainda de acordo com o Imea, Mato Grosso deu a largada aos trabalhos do algodão. A pluma, porém, foi semeada em datas mais condizentes com o período ideal, e a colheita de 0,25% das áreas é similar aos 0,27% vistos na média histórica.

Na safra passada, a retirada do algodão dos campos estava mais atrasada, com apenas 0,10% da área colhida neste momento, conforme dados do instituto.

(Por Nayara Figueiredo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.