Agronegócio

Chuvas devem levar alívio ao trigo na Argentina, diz bolsa de Buenos Aires

Reuters
Reuters

24 de setembro de 2020 - 16:32 - Atualizado em 24 de setembro de 2020 - 16:35

BUENOS AIRES (Reuters) – As chuvas previstas para o final de semana na Argentina devem ajudar a melhorar o estado do trigo no país, que atualmente registra condições de umidade regulares ou ruins em 60% da área plantada, disse nesta quinta-feira a Bolsa de Cereais de Buenos Aires.

Na quarta-feira, a bolsa estimou a safra de trigo da Argentina em 2020/21 em 17,5 milhões de toneladas, ante 21 milhões de toneladas projetadas no início da temporada, devido às condições secas que afetam o cultivo em vários pontos do país desde maio.

“Caso as previsões de chuvas para este fim de semana se concretizem, o desenvolvimento das espigas será favorecido, compensando parcialmente a falta de perfilhos em áreas precoces e permitindo uma melhor recuperação nas áreas tardias” do centro do país, disse a bolsa em relatório semanal de cultivos.

Os produtores argentinos já terminaram a semeadura de trigo, com uma área final de 6,5 milhões de toneladas. A colheita tem início nos últimos meses do ano.

Em relação ao milho 2020/21, a bolsa disse que são necessárias precipitações para que os trabalhos de plantio do cereal possam continuar. A semeadura começou nas últimas semanas e cobre 11% dos 6,3 milhões de hectares projetados.

A entidade disse na quarta-feira que a produção de milho da nova temporada será de 47 milhões de toneladas, versus 50 milhões de toneladas no ano anterior.

A Argentina é a terceira maior exportadora de milho do mundo, além de importante fornecedora global de trigo.

(Reportagem de Maximilian Heath)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.