Agronegócio

China pode habilitar mais frigoríficos do Brasil e Argentina ainda em 2020, diz Marfrig

Reuters
Reuters

29 de setembro de 2020 - 20:37 - Atualizado em 29 de setembro de 2020 - 20:40

SÃO PAULO (Reuters) – Após ter paralisado temporariamente processos de habilitação de frigoríficos devido à Covid-19, a China pode retomar avais de exportação de carnes para novas unidades da América do Sul ainda neste ano, disse nesta terça-feira o presidente da operação sul-americana da Marfrig, Miguel Gularte.

“Se espera para o segundo semestre de 2020 novas habilitações para o Brasil e para a Argentina”, afirmou o executivo durante evento promovido pela XP Investimentos.

Mas Gularte não deu maiores detalhes sobre a retomada.

A última rodada de habilitações chinesas para novos frigoríficos do Brasil ocorreu no segundo semestre de 2019.

Desde então representantes do setor esperam mais aprovações, mas a pandemia restringiu o acesso a unidades industriais para visitas técnicas. Inspeções em vídeo chegaram a ser realizadas mas habilitações ainda não deslancharam.

O executivo da Marfrig, maior produtora de hambúrgueres do mundo, ressaltou a relevância da China como maior importadora de carnes do Brasil e o avanço significativo dos embarques nos últimos anos, sobretudo em 2020, refletindo entre outros fatores o maior número de plantas habilitadas para exportar.

“Existe a questão da peste suína africana que afetou o rebanho chinês e impulsionou a demanda por compras externas…o crescimento da população urbana na China”, citou, mencionando outras causas que mantêm a importação do país asiático aquecida.

Ele ainda disse que, com o recuo no consumo doméstico de carnes durante a pandemia, houve um excedente de oferta que contribuiu para permitir o forte avanço nas exportações, também puxado por um dólar favorável.

(Por Nayara Figueiredo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.