Agronegócio

CEO da Olam diz que recuperação econômica será dolorosamente lenta

Reuters
Reuters

19 de novembro de 2020 - 14:22 - Atualizado em 19 de novembro de 2020 - 14:25

Por Maytaal Angel

LONDRES (Reuters) – O presidente-executivo de uma das maiores casas de trading de commodities agrícolas do mundo disse nesta quinta-feira que o crescimento econômico global voltará aos níveis pré-pandemia apenas ao final de 2022, no mínimo.

“Eu não vejo uma recuperação em ‘V’. Descemos em uma escada rolante, mas vamos voltar subindo as escadas comuns”, disse Sunny Verghese, da Olam International, durante conferência da Fundação Mundial do Cacau (WCF, na sigla em inglês).

Os comentários ocorrem em um momento em que dados positivos de dois testes de vacinas contra a Covid-19 geram expectativas de que a economia global estaria encaminhada já no ano que vem.

A Olam, que possui sede em Cingapura, obtém ingredientes alimentícios com cerca de 5 milhões de agricultores globalmente e opera mais de 180 instalações de processamento de alimentos em todo o mundo.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.