Agronegócio

Café arábica avança para maior nível em 8 meses na ICE

Reuters
Reuters

31 de agosto de 2020 - 16:44 - Atualizado em 31 de agosto de 2020 - 16:50

Por Marcelo Teixeira

NOVA YORK (Reuters) – Os contratos futuros do café arábica negociados na ICE avançaram para o maior nível em oito meses nesta segunda-feira, à medida que investidores seguem favorecendo as commodities agrícolas.

Com o mercado de Londres fechado por causa de um feriado, não houve sessão para os futuros do café robusta e açúcar branco.

CAFÉ

* O contrato dezembro do café arábica fechou em alta de 2,7 centavos de dólar, ou 2,1%, a 1,2905 dólar por libra-peso, mais alto nível desde 2 de janeiro.

* Analistas disseram que o mercado segue positivo para investimentos em commodities agrícolas.

* “Os futuros agrícolas encaram fortes correntes nesta semana: fundamentos altistas (seca nos Estados Unidos) e um ambiente macro positivo fizeram com que os fundos de hedge ampliassem as posições compradas, elevando os preços”, afirmou a Peak Trading Research em nota.

* Mas ainda há dúvidas sobre a capacidade de manutenção do rali.

* Um corretor de São Paulo disse que os fundos podem, em algum momento, liquidar parte de suas posições compradas, empurrando os preços para baixo.

AÇÚCAR

* O contrato outubro do açúcar bruto fechou em alta de 0,06 centavo de dólar, ou 0,5%, a 12,66 centavos de dólar por libra-peso.

* “Há, definitivamente, um sentimento mais positivo para as commodities recentemente”, disse um corretor de Nova York, acrescentando que as commodities agrícolas ainda parecem “depreciadas” em relação a outros ativos que já atingiram suas máximas.

* O AgCenter da Universidade Estadual da Louisiana relatou no fim de semana, após uma avaliação dos canaviais afetados pelo furacão Laura na semana passada, que o panorama geral é positivo para uma recuperação dos cultivos até o período de colheita, no final de setembro.

* O “acamamento” da cana por causa dos fortes ventos não foi muito grave, e os agricultores provavelmente conseguirão colher essas áreas, afirmou o órgão.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.