Agronegócio

Boas chuvas e temperatura amena favorecem desenvolvimento da soja no Brasil, diz AgRural

Reuters
Reuters

11 de janeiro de 2021 - 16:27 - Atualizado em 11 de janeiro de 2021 - 16:30

SÃO PAULO (Reuters) – As lavouras de soja da safra 2020/21 têm apresentado um bom desenvolvimento no Brasil, maior produtor e exportador da oleaginosa, apoiado por uma combinação de chuvas e temperaturas relativamente amenas em dezembro e no início de janeiro, disse a consultoria AgRural nesta segunda-feira.

No momento, apenas o Rio Grande do Sul e pontos da Bahia e do Piauí chamam a atenção pela falta de umidade, “mas nada que sugira, por enquanto, perdas expressivas de produtividade”, afirmou a consultoria em nota.

A colheita de soja já foi iniciada, mas os trabalhos ainda são pontuais e limitados, de acordo com o primeiro levantamento de campo realizado pela AgRural na semana passada.

Segundo a consultoria, colheitadeiras foram vistas em boa medida somente em a áreas irrigadas de Mato Grosso, Goiás e Bahia.

“Com pouquíssimas áreas semeadas em setembro, devido à irregularidade das chuvas e ao consequente atraso no plantio, o começo mais lento da colheita já era esperado em Estados que tradicionalmente puxam o ritmo, como Mato Grosso e Paraná, onde o plantio engrenou somente em meados de outubro”, afirmou.

Em dezembro, a AgRural estimou a produção de soja do Brasil na safra 2020/21 em 131,7 milhões de toneladas. A consultoria disse que este número será revisado novamente neste mês.

(Por Nayara Figueiredo; Edição de Maria Pia Palermo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.