Agronegócio

Argentina suspende 12 exportadores de carne bovina após vetar vendas externas

Reuters
Reuters

31 de maio de 2021 - 15:58 - Atualizado em 31 de maio de 2021 - 16:00

Por Maximilian Heath

BUENOS AIRES (Reuters) – A Argentina disse nesta segunda-feira que suspendeu temporariamente exportações de 12 empresas de carne bovina alegando operações “irregulares” e apreendeu mais de 220 toneladas do produto em meio ao aprofundamento de tensões depois de uma decisão do governo de proibir vendas externas de carne.

Quinto maior fornecedor global de carne bovina, a Argentina é conhecida há tempos pela alta qualidade de seu produto. Mas o governo decidiu há duas semanas fechar as portas para exportações em uma tentativa de aumentar a oferta doméstica e conter uma inflação em disparada.

O Ministério de Agricultura do país disse que suspendeu temporariamente as atividades de exportação de seis empresas depois de ter descoberto “irregularidades como a falta de liquidação de moeda estrangeira ou registro de falsos endereços, entre outras acusações”.

Autoridades disseram que já haviam suspenso antes seis empresas por acusações similares, o que leva o total de grupos impactados a 12, com apreensão de 220 toneladas em carnes. O ministério acrescentou que mais cinco empresas estão sob investigação.

A Argentina vinha elevando suas exportações de carne bovina nos últimos anos, especialmente para a China, sua maior cliente. O governo afirma que a rápida aceleração das vendas no exterior tem alimentado o salto da inflação.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.