Agronegócio

Áreas do Brasil devem ser reconhecidas como livres de aftosa sem vacinação

Reuters
Reuters

26 de maio de 2021 - 19:46 - Atualizado em 26 de maio de 2021 - 19:50

SÃO PAULO (Reuters) – Os Estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia, parte do Amazonas e de Mato Grosso devem receber nesta quinta-feira o reconhecimento internacional como novas zonas livres de febre aftosa sem vacinação, afirmou o Ministério da Agricultura em nota nesta quarta-feira.

Com isso, a pasta promoverá um evento online sobre o tema, com a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, do secretário de Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal, e do diretor do Departamento de Saúde Animal, Geraldo Moraes. Também foram convidados os governadores dos Estados beneficiados e demais autoridades.

O status sanitário livre de aftosa sem vacinação contribui para que empresas localizadas nestas áreas tenham acesso a negociações para exportação junto a mercados mais exigentes, que não aceitam o uso da vacina nos rebanhos bovinos como garantia que, de fato, não há a doença.

A meta é que todo o território brasileiro seja considerado livre de febre aftosa sem vacinação até 2026.

(Por Nayara Figueiredo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.