Agronegócio

Anec reduz previsão de exportação de milho do Brasil em setembro, mas vê alta anual

Reuters
Reuters

29 de setembro de 2020 - 17:22 - Atualizado em 29 de setembro de 2020 - 17:25

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) – A exportação de milho do Brasil deverá somar 5,98 milhões de toneladas em setembro, estimou nesta terça-feira a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), que reduziu em cerca de 400 mil toneladas suas projeções ante a semana passada.

Apesar da redução na estimativa, o Brasil ainda deverá exportar mais de 200 mil toneladas na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo a Anec.

Com o volume projetado para setembro, embasado em embarques já efetivados e programados, o país fecharia os nove primeiros meses do ano com exportações de 20,3 milhões de toneladas, versus 28,2 milhões de toneladas no mesmo período de 2019, segundo dados da Anec.

O Brasil está em momento de fortes exportações de milho, estimadas anteriormente pela Anec entre 31 milhões e 33 milhões de toneladas para 2020, conforme avaliação divulgada no início deste mês.[nL1N2FY24U]

Já a exportação de soja do país foi estimada em 3,94 milhões de toneladas para setembro, estável ante a projeção da semana anterior.

Os embarques da oleaginosa foram muito concentrados em meses anteriores, com a forte demanda da China e um câmbio favorável, e estão estimados em 79,2 milhões de toneladas de janeiro a setembro, ante 60,8 milhões no mesmo período de 2019.

Para o ano de 2020, a associação estima embarques de 82 milhões de toneladas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.