Agronegócio

Agricultura do Nordeste terá programa para irrigação com financiamentos de R$900 mi

Reuters
Reuters

29 de abril de 2021 - 18:37 - Atualizado em 29 de abril de 2021 - 18:40

SÃO PAULO (Reuters) – O governo brasileiro lançou nesta quinta-feira o Programa de Fomento à Agricultura Irrigada no Nordeste (Profinor) para impulsionar a produção agrícola na região, em projeto que contará com financiamentos da ordem de 900 milhões de reais, segundo o Ministério da Agricultura.

O Profinor terá metas de incremento de 80 mil hectares irrigados até 2024, além da modernização de 8 mil hectares de sistemas de irrigação considerados obsoletos, conforme nota do ministério.

Segundo a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a partir da linha de crédito criada pelo Banco do Nordeste (BNB), os pequenos e médios produtores rurais da região terão acesso facilitado tanto a recursos para a implantação ou expansão de projetos de irrigação e drenagem, como também à assistência técnica necessária para seus projetos.

“Queremos mostrar que temos uma fronteira que está aí à nossa disposição, precisamos que o Nordeste brasileiro, que já produz, produza mais, e que produza movido por ciência e tecnologia”, disse a ministra durante o lançamento do programa transmitido pela internet, pontuando que a região tem terras e clima favoráveis.

O Nordeste já é grande produtor de frutas, mas a ministra observou que a região precisaria produzir mais milho, por exemplo, e vê essa possibilidade já na próxima temporada.

O banco pretende apoiar projetos com sistemas inteligentes de irrigação, que não gastem muita água, e que usem energia renovável, como solar e eólica, com grande potencial na região.

Os recursos do Profinor serão provenientes do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), BNB Agro Inovação e Pronaf (para agricultores familiares), com taxas de juros que variam de 4,38% a 4,78% ao ano, dependendo do porte do produtor (pequeno, médio e grande). O crédito será operacionalizado pelo BNB.

Dados do Censo Agropecuário de 2017 e da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) citados pelo ministério indicaram que a área irrigada no Brasil é de aproximadamente 7 milhões de hectares –o país produz grãos e oleaginosas em 68,5 milhões de hectares, área esta que não considera café e cana-de-açúcar.

Mas o ministério ressaltou que, enquanto a relação média mundial entre área irrigada e agricultura de sequeiro é de 20%, no Brasil esse índice é de apenas 10%.

Segundo o ministério, existem 55 milhões de hectares ocupados atualmente pela agricultura de sequeiro e por pastagens aptos para irrigação, conforme pesquisa da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz.

Com sua grande produção de frutas, o Nordeste responde por 26% da agricultura irrigada do Brasil, segundo dados apresentados pelo BNB.

(Por Roberto Samora)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.