Agronegócio

Açúcar bruto toca máxima de 3 semanas na ICE ante menor temor com inflação nos EUA

Reuters
Reuters

14 de abril de 2021 - 18:18 - Atualizado em 14 de abril de 2021 - 18:20

LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE atingiram uma máxima de três semanas nesta quarta-feira, em meio a um otimismo amplo nos mercados financeiros após dados mostrarem que a inflação dos Estados Unidos não está subindo tão rápido quanto se temia diante da reabertura econômica no país.

AÇÚCAR

* O contrato maio do açúcar bruto fechou em alta de 0,43 centavo de dólar, ou 2,8%, a 15,86 centavos de dólar por libra-peso, atingindo o maior nível desde 18 de março.

* Operadores disseram que o açúcar avançou em meio ao cenário macroeconômico positivo e às incertezas em relação à produção do Brasil nesta temporada.

* Um corretor baseado nos Estados Unidos disse que o consenso no mercado é de que a produção brasileira recuará mais de 7% no ciclo atual.

* A trading e consultoria Czarnikow disse que as exportações da Índia alcançaram um recorde em março, a 1,2 milhão de toneladas.

* O açúcar branco para maio avançou 17,40 dólares, ou 4,1%, para 441,60 dólares a tonelada, em meio a um baixo volume de negociações antes do vencimento do contrato, que ocorre na quinta-feira.

* O menor preço ofertado em uma licitação internacional da agência estatal de trading do Paquistão para compra de 50 mil toneladas de açúcar branco foi de 520,20 dólares por tonelada (C&F), segundo operadores europeus.

CAFÉ

* O contrato maio do café arábica fechou em alta de 2,05 centavos de dólar, ou 1,6%, a 1,321 dólar por libra-peso, tendo alcançado o patamar mais elevado desde meados de março.

* Operadores disseram que o café tem sido apoiado pelas expectativas de déficit em um ano de baixa no ciclo bienal de produção do Brasil.

* Os futuros também se beneficiaram do dia amplamente positivo para as commodities.

* “O petróleo está subindo, o dólar está em queda, as moedas de commodities engataram um rali e as expectativas de inflação estão mais firmes… Todos são fatores positivos para os futuros agrícolas”, disse a Peak Research.

* O café robusta para maio avançou 21 dólares, ou 1,6%, para 1.365 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.