Agronegócio

Açúcar bruto tem mínima de uma semana com maior aversão a risco; café também cai

Reuters
Reuters

22 de janeiro de 2021 - 18:10 - Atualizado em 22 de janeiro de 2021 - 18:15

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE recuaram nesta sexta-feira, atingindo uma mínima de uma semana e afastando-se ainda mais da máxima de três anos e meio vista na semana passada, à medida que um sentimento de aversão a risco nos mercados financeiros em geral reduziu as compras por fundos.

AÇÚCAR

* O contrato março do açúcar bruto fechou em queda de 1%, a 15,87 centavos de dólar por libra-peso, tendo atingido uma mínima de uma semana (15,80 centavos) durante a sessão.

* Operadores disseram que um rali guiado por fundos perdeu força, mas que é improvável que haja um colapso nos preços, já que os fundos estão ansiosos para retomar as compras e a queda na cotação pode estimular buscas por barganhas entre os consumidores finais.

* “Parece improvável que os preços do açúcar tenham um rali de volta às máximas, especialmente porque os fundos precisarão se concentrar na rolagem de suas posições no primeiro contrato em breve”, disse um operador europeu, acrescentando que as atenções vão se voltar para o vencimento do contrato março e se uma grande entrega acontecerá.

* Corretores disseram que houve pressão adicional do fato de que as usinas indianas estão aceitando prêmios menores para fechar negócios de exportação.

* O açúcar branco para março recuou 5,50 dólares, para 444,80 dólares a tonelada.

CAFÉ

* O contrato março do café arábica fechou em queda de 2,4 centavos de dólar, ou 1,9%, a 1,2405 dólar por libra-peso.

* Operadores disseram que as condições climáticas estão positivas em países produtores, enquanto a demanda levará mais tempo para se recuperar.

* “O Vietnã colheu sua safra sob condições majoritariamente secas. Parte dessa produção está começando a chegar no mercado. A América Central também está mais seca para a colheita”, disse Jack Scoville, do Price Futures Group, em Chicago.

* Os estoques certificados pela ICE avançaram para 1,57 milhão de sacas, maior nível desde o último mês de agosto.

* O café robusta para março fechou praticamente estável, a 1.323 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.