Agronegócio

Açúcar bruto se recupera após mínima de um mês

Reuters
Reuters

24 de maio de 2021 - 18:03 - Atualizado em 24 de maio de 2021 - 18:05

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os preços futuros do açúcar bruto na ICE se recuperaram nesta segunda-feira após uma mínima de um mês em meio à liquidação de posições compradas por especuladores e sinais de um mercado abastecido.

Os preços do café arábica caíram após uma máxima recente de diversos anos.

AÇÚCAR

* Açúcar bruto para julho fechou em alta de 0,16 centavo de dólar, ou 1%, em 16,83 centavos de dólar por libra-peso, recuperando-se após atingir a mínima de um mês de 16,54 centavos de dólar, no começo dessa sessão.

* Operadores afirmaram que o mercado tem suporte das contínuas preocupações com a colheita do principal produtor, o Brasil, assim como pela paridade de preço do etanol com açúcar no país.

* Eles acrescentaram que o mercado está bem com os suprimentos por enquanto e a curva de estrutura dos futuros está fraca, então é improvável que fundos restabeleçam a posição comprada por enquanto.

* Chuvas na maior parte dos campos de cana-de-açúcar no Brasil nos próximos dias poderia atrasar a safra, segundo operadores, porém eles estão otimistas para o desenvolvimento do processamento da cana-de-açúcar mais tarde na safra.

* Açúcar branco para agosto ​fechou em alta de 2,00 dólares, ou 0,4%, em 449,40 dólares a tonelada.

CAFÉ

* Café arábica para julho fechou em queda de 1,1 centavo de dólar, ou 0,7%, em 1,49 dólar por libra-peso, tocando uma máxima de quatro anos de 1,5365 dólar na quinta-feira.

* A seca no Brasil prejudicou plantações durante um estágio chave no seu desenvolvimento e têm sido tão grave que afetou os ramos que carregarão a colheita de 2022, segundo Saxo Bank em uma nota.

* As chuvas essa semana, entretanto, podem levemente melhorar a situação.

* Em outro local, bloqueios de estradas relacionados às duas semanas de protestos anti-governo na Colômbia, o segundo maior exportador de arábica do mundo, estão impedindo exportações de café.

* Café robusta para julho ficou estável em 1.478 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.