Agronegócio

Açúcar bruto recua na ICE em meio a queda generalizada de commodities

Reuters
Reuters

29 de outubro de 2020 - 17:10 - Atualizado em 29 de outubro de 2020 - 17:15

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE tiveram forte queda nesta quinta-feira, enquanto os preços do café também recuaram, à medida que novos “lockdowns” na Europa pressionavam as cotações do petróleo e outras commodities.

Corretores também citaram a liquidação de posições compradas por fundos, que buscam reduzir a exposição antes da eleição presidencial dos Estados Unidos.

AÇÚCAR

* O contrato março do açúcar bruto fechou em queda de 0,49 centavo de dólar, ou 3,3%, a 14,40 centavos de dólar por libra-peso. O vencimento de primeiro mês havia atingido uma máxima de oito meses na terça-feira, a 15,04 centavos.

* Operadores disseram que há novas preocupações com a demanda, especialmente na Europa, já que no início deste ano a imposição de “lockdowns” em todo o mundo afetou o consumo de açúcar. Eles também afirmaram que é provável que fundos estejam liquidando parte de sua enorme posição comprada antes das eleições norte-americanas.

* “Isso faz parte de uma aversão geral ao risco entre os donos do dinheiro, especialmente com os novos ‘lockdowns’. O petróleo também não parece estar muito bem”, disse um corretor nos EUA.

* A produtora francesa de açúcar Tereos acredita que grande parte dos amplos estoques do adoçante que estão em armazéns no Brasil já foi vendida e será exportada em breve.

* O açúcar branco para dezembro recuou 10 dólares, ou 2,5%, para 386,60 dólares a tonelada.

CAFÉ

* O contrato dezembro do café arábica fechou em queda de 0,4 centavo de dólar, ou 0,4%, a 1,046 dólar por libra-peso, após tocar uma mínima de 1,0295 dólar, menor nível desde 22 de julho.

* Operadores disseram que a desvalorização do real no Brasil, maior exportador de café do mundo, contribuiu com a pressão baixista, já que o movimento melhora os preços da commodity nos termos da moeda local e encoraja vendas.

* O café robusta para janeiro recuou 10 dólares, ou 0,7%, para 1.337 dólares por tonelada.

* Chuvas violentas e fortes ventos causados por um tufão atingiram importantes regiões produtoras de café do Vietnã nesta semana, representando uma ameaça à safra do país, disseram operadores nesta quinta-feira.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Nigel Hunt)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.