Agronegócio

Açúcar bruto fecha em alta de 1,5% na ICE; café arábica recua

Reuters
Reuters

29 de janeiro de 2021 - 19:34 - Atualizado em 29 de janeiro de 2021 - 19:35

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE fecharam em alta nesta sexta-feira, terminando o mês com ganho acumulado de cerca de 2%, enquanto os preços do café arábica recuaram.

AÇÚCAR

* O contrato março do açúcar bruto fechou em alta de 0,24 centavo de dólar, ou 1,5%, a 15,83 centavos de dólar por libra-peso. O vencimento encerrou o mês com ganho de 2,2%.

* Operadores disseram que o mercado perdeu o ímpeto altista após atingir o maior nível em mais de três anos e meio neste mês, mas que segue existindo um sólido suporte em torno de 15,50 centavos.

* “De uma perspectiva fundamental, provavelmente há poucas razões para que os preços despenquem, por mais que o rali para 16,75 centavos tenha sido difícil de se justificar”, afirmou um operador.

* O açúcar branco para março avançou 14,50 dólares, ou 3,3%, para 456,10 dólares a tonelada.

CAFÉ

* O contrato março do café arábica fechou em queda de 1,05 centavo de dólar, ou 0,8%, a 1,2295 dólar por libra-peso. O vencimento apurou baixa de 4,3% no mês.

* A projeção para as exportações de café arábica de Honduras nesta temporada foi reduzida em cerca de 11%, segundo o instituto nacional de café Ihcafe. A entidade citou danos de dois furacões recentes, que ajudaram a disseminar fungos pelas áreas cafeeiras do país.

* “Os preços do café tiveram uma alta considerável, principalmente devido às perspectivas de um ano de baixa no Brasil. Novos temores de lockdowns chegaram a empurrar o preço para pouco mais de 100 centavos de dólar em novembro, e atualmente o arábica está sendo negociado a 126 centavos”, disse o Commerzbank em nota.

* A produção de café do Brasil deverá atingir 53,9 milhões de sacas de 60 kg em 2021/22, contra 68 milhões de sacas em 2020/21, disse a exportadora Comexim nesta sexta.

* O café robusta para março avançou 3 dólares, ou 0,2%, para 1.306 dólares a tonelada.

* As exportações de café do Vietnã provavelmente recuaram 17,6% em janeiro ante igual período do ano anterior, somando 120 mil toneladas, segundo dados do governo local.

(Reportagem de Maytaal Angel, com reportagem adicional de Jessica Resnick-Ault)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.