Agronegócio

Açúcar bruto dispara para máxima de 8 meses e meio na ICE; café também sobe

Reuters
Reuters

16 de novembro de 2020 - 20:36 - Atualizado em 16 de novembro de 2020 - 20:36

LONDRES (Reuters) – Os preços do açúcar bruto na ICE avançaram para uma máxima de oito meses e meio nesta segunda-feira, impulsionados pelo aperto das ofertas no curto prazo, enquanto o café também terminou a sessão em alta.

AÇÚCAR

* O contrato março do açúcar bruto fechou em alta de 0,51 centavo de dólar, ou 3,4%, a 15,47 centavos de dólar por libra-peso, após atingir uma máxima de 15,58 centavos, mais alto nível para o primeiro contrato desde 24 de fevereiro.

* Operadores destacaram que o prêmio do primeiro contrato para maio tem aumentado em função do aperto de ofertas no curto prazo, diante de uma safra ruim na Tailândia e de incertezas sobre os subsídios às exportações na Índia.

* “No curto prazo, não há muito espaço para manobra; todos os exportadores vão embarcar o mais rápido possível, e todos os importadores vão adiar a demanda o máximo que conseguirem”, disse Robin Shaw, analista da Marex Spectron.

* O açúcar branco para março avançou 14 dólares, ou 3,4%, para 420,80 dólares a tonelada.

CAFÉ

* O contrato março do café arábica fechou em alta de 6,55 centavos de dólar, ou 5,8%, a 1,1875 dólar por libra-peso.

* O café robusta para janeiro avançou 30 dólares, ou 2,1%, para 1.440 dólares a tonelada.

(Reportagem de Nigel Hunt e Jessica Resnick-Ault)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.