Agronegócio

Açúcar bruto avança para máxima de 8 meses na ICE; café arábica se recupera

Reuters
Reuters

22 de outubro de 2020 - 20:50 - Atualizado em 22 de outubro de 2020 - 20:55

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE atingiram o maior nível em oito meses nesta quinta-feira, com o mercado retomando a tendência de alta em meio ao atraso do governo da Índia para decidir as políticas de exportação do país para a temporada 2020/21.

Os futuros dos cafés arábica e robusta também avançaram, em dia de altas em todo o complexo de commodities, apoiados pelo enfraquecimento do dólar.

AÇÚCAR

* O contrato março do açúcar bruto fechou em alta de 0,28 centavo de dólar, ou 1,9%, a 14,78 centavos de dólar por libra-peso, após tocar uma máxima de oito anos (14,94 centavos) durante a sessão.

* “O rali de hoje teve como base os subsídios da Índia”, disse um corretor, referindo-se à falta de notícias do governo indiano quanto à política de exportações de açúcar do país.

* Fontes disseram que os subsídios às exportações na Índia não serão renovados antes do final das eleições estaduais no país, no mês que vem.

* Operadores afirmaram que o mercado se consolidou na terça e quarta-feiras, depois de uma firme alta recente, com o rompimento de máximas nesta quinta gerando novo interesse dos fundos em compras.

* O açúcar branco para dezembro avançou 5,70 dólares, ou 1,4%, para 399,00 dólares por tonelada.

CAFÉ

* O contrato dezembro do café arábica fechou em alta de 2,55 centavos de dólar, ou 2,4%, a 1,067 dólar por libra-peso, primeiro fechamento positivo nas últimas sete sessões. O arábica havia tocado uma mínima de três meses (1,0320 dólar) na quarta-feira.

* O ambiente macroeconômico tem sido positivo para as commodities agrícolas nesta semana, devido à desvalorização do dólar, disseram analistas.

* O café robusta para janeiro avançou 28 dólares, ou 2,2%, para 1.307 dólares a tonelada.

* Uma parte das Terras Altas do Centro do Vietnã, principal área produtora de café do país, deve receber fortes chuvas nesta semana, com a passagem de mais uma tempestade tropical, mas as cerejas de café robusta que devem ser colhidas a partir do mês que vem não deverão ser afetadas, disseram operadores.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Nigel Hunt)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.