Agronegócio

Açúcar bruto avança na ICE após furacão Laura afetar canaviais na Louisiana

Reuters
Reuters

27 de agosto de 2020 - 17:29 - Atualizado em 27 de agosto de 2020 - 17:35

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE avançaram nesta quinta-feira, revertendo uma série recente de quedas, depois de o furacão Laura afetar alguns canaviais no Estado norte-americano da Louisiana.

O café robusta, por sua vez, recuou depois de atingir uma máxima de oito meses na sessão anterior.

AÇÚCAR

* O contrato outubro do açúcar bruto fechou em alta de 0,19 centavo de dólar, ou 1,5%, a 12,77 centavos de dólar por libra-peso, revertendo as perdas da véspera.

* Houve relatos de canaviais danificados pelo furacão Laura na Louisiana, com áreas de cultivo “acamando” devido à força dos ventos, o que pode significar um problema para a colheita com início previsto para meados de setembro.

* O Departamento de Agricultura da Louisiana e o AgCenter, da Universidade Estadual da Louisiana, avaliavam os impactos em partes dos 500 mil acres de cultivo de cana-de-açúcar no Estado.

* “O furacão deve ter afetado parte da cana”, disse um operador que possui base em Nova York.

* Os mercados globais, apesar disso, continuam bem supridos, uma vez que as usinas brasileiras seguem aumentando a produção em cerca de 50% neste ano.

* As usinas do Brasil fixaram preços de açúcar para cerca de 22,5% da exportação projetada para a temporada 2021/22, e já vendem o adoçante da safra 2022/23, disse a Archer Consulting.

* O açúcar branco para outubro avançou 2,50 dólares, ou 0,7%, para 362,00 dólares a tonelada.

CAFÉ

* O contrato novembro do café robusta fechou em queda de 22 dólares, ou 1,5%, a 1.405 dólares por tonelada, afastando-se da máxima de oito meses (1.448 dólares) registrada na véspera.

* Operadores disseram que o mercado se tornou tecnicamente sobrecomprado, mas que continua sustentado pelos baixos níveis de estoques certificados pela bolsa tanto de arábica quanto de robusta.

* Os preços domésticos do café no Vietnã atingiram nesta quinta o maior nível em um ano, acompanhando a alta do robusta na ICE na véspera e a oferta ajustada ao final da safra.

* O café arábica para dezembro avançou 0,25 centavo de dólar, ou 0,2%, para 1,2235 dólar por libra-peso.

* A consultoria Safras & Mercado estimou nesta quinta-feira que a colheita de café do Brasil atingia 96% do total até 25 de agosto, em linha com a média histórica de cinco anos para o período, de 95%.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Nigel Hunt)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.