Agronegócio

Açúcar bruto atinge maior nível em quase 4 anos na ICE; café também sobe

Reuters
Reuters

18 de fevereiro de 2021 - 20:12 - Atualizado em 18 de fevereiro de 2021 - 20:15

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE atingiram nesta quinta-feira o maior nível em quase quatro anos, impulsionados pelo aperto nas ofertas e pela alta dos preços da energia.

O café arábica também avançou.

AÇÚCAR

* O contrato março do açúcar bruto fechou em alta de 3%, a 17,51 centavos de dólar por libra-peso, após atingir uma máxima contratual de 17,54 centavos, mais alto patamar para o adoçante desde março de 2017.

* Operadores disseram que o aperto no mercado físico deve seguir dando suporte ao açúcar no curto prazo, com traders concluindo a venda do primeiro contrato e consumidores finais ainda ocupados comprando.

* Um corretor nos Estados Unidos também citou os preços mais altos no setor de energia como favoráveis, já que podem ajudar a transferir parte da cana-de-açúcar para a fabricação de etanol.

* O grupo de commodities Czarnikow espera que o consumo global de açúcar retorne aos níveis de 2019 neste ano, à medida que a economia global se recupera da pandemia de coronavírus.

* O açúcar branco para maio avançou 1,9%, para 473,20 dólares a tonelada, tendo atingido uma máxima contratual de 473,70 dólares/tonelada.

CAFÉ

* O contrato maio do café arábica fechou em alta pela terceira sessão consecutiva, avançando 1,9 centavo de dólar, ou 1,5%, a 1,293 dólar por libra-peso. O vencimento atingiu uma máxima de um mês (1,2965 dólar) durante a sessão, à medida que o mercado se recupera da mínima mensal registrada na sexta-feira.

* As crescentes expectativas de uma recuperação econômica e as vendas limitadas por produtores do Brasil têm estabelecido um piso para os preços.

* O café robusta para maio subiu 0,6%, para 1.380 dólares a tonelada.

* O mercado de café no Vietnã, maior produtor global de robusta, se manteve morno nos primeiros dias de negociações após o feriado do Ano Novo Lunar, sem acordos para exportação, enquanto exportadores da Indonésia não ofereceram novos contratos devido ao esgotamento das ofertas, disseram operadores.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.