Agronegócio

Açúcar bruto amplia queda na ICE; café também fecha em baixa

Reuters
Reuters

14 de maio de 2021 - 18:09 - Atualizado em 14 de maio de 2021 - 18:10

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE recuaram nesta sexta-feira, ampliando perdas frente à máxima de dois meses e meio registrada no início desta semana, enquanto os preços do café também caíram.

AÇÚCAR

* O contrato julho do açúcar bruto fechou em queda de 0,15 centavo de dólar, ou 0,9%, a 16,96 centavos de dólar por libra-peso. O mercado havia atingido uma máxima de dois meses e meio na quarta-feira, a 18,25 centavos.

* O mercado cedeu mais de 4% na quinta-feira, pressionado por movimentos de realização de lucros por especuladores e pela aversão a risco nos mercados financeiros de forma geral.

* A situação do coronavírus na Índia também vem sendo um fator baixista, com medidas de lockdowns afetando o consumo no país.

* “Há muito açúcar branco disponível na Índia, e Londres (onde o açúcar branco é negociado) tem sido o mercado mais fraco até o momento”, disse Jack Scoville, do Price Futures Group.

* Operadores afirmaram, no entanto, que os preços seguem apoiados por preocupações de que o tempo seco vá reduzir a produção no Brasil.

* A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) pediu ao governo federal que a mistura obrigatória de etanol à gasolina no Brasil seja reduzida, citando ofertas apertadas.

* O açúcar branco para agosto recuou 1,90 dólar, ou 0,4%, para 453,60 dólares a tonelada.

CAFÉ

* O contrato julho do café arábica fechou em queda de 1,4 centavo de dólar, ou 1%, a 1,45 dólar por libra-peso.

* Operadores disseram que a alta recente nos preços da commodity perdeu o ímpeto temporariamente, com o mercado caminhando para uma perda semanal após quatro semanas consecutivas de ganhos.

* As perspectivas de aperto nas ofertas nos próximos meses, porém, seguem fornecendo suporte ao café.

* O café robusta para julho recuou 31 dólares, ou 2,1%, para 1.417 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Nigel Hunt)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.