Notícias

Advogado da família Brittes afirma que Daniel provocou a própria morte

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

29 de novembro de 2018 - 00:00 - Atualizado em 29 de novembro de 2018 - 00:00

Dalledone afirma que o jogador Daniel Correa apertou o gatilho da própria desgraça (Foto: reprodução das redes sociais)

Em coletiva com a imprensa, Cláudio Dalledone Júnior diz que “ele proporcionou a desgraça a todas as pessoas e traçou as coordenadas da própria vitimização”; entenda!

O advogado Cláudio Dalledone Júnior, em entrevista coletiva à imprensa nesta quarta-feira (28), questionou a denúncia feita pelo Ministério Público sobre a investigação sobre a morte do jogador Daniel Correa, que foi encontrado morto na Colônia Mergulhão, em São José dos Pinhais, no dia 27 de outubro.

Dalledone afirma que não existe como incluir Cristiana Brittes

Em coletiva, Dalledone afirma que a denúncia é a melhor peça de defesa que existe neste processo. “Ela é o meu maior e melhor instrumento para defender Edison Brittes. No momento em que ele assume que foi um ato de justiçamento, é obrigatória e necessariamente reconhecer que do outro lado há um ato injusto”, diz o advogado.

Ele, que defende Edison, Allana e Cristiana Brittes, contesta que na denúncia há uma carga emocional envolvendo a todos do processo. Entretanto, o advogado diz que não existe forma de incluir Cristiana Brittes por homicídio qualificado. “Ela estava dormindo, estava embriagada, estava vulnerável. Uma mulher não pode ser punida pelo jeito de se vestir, ou pelo jeito de se portar”

Dalledone afirma que Ministério Público tenta culpar a vítima

Para o advogado, o Ministério Público está tentando punir a vítima – Cristiana Brittes – e por isso está a enquadrando com homicídio qualificado. “Nós estamos tratando, sem sombra de dúvidas, de um caso onde o MP infelizmente está tentando punir uma vítima”.

Sobre a situação de Edison Brittes, Cláudio Dalledone relata que o assassino confesso preenche os requisitos para responder o processo em liberdade. “Edison é condenado? Edison tem maus antecedentes ou tem acusações? Edison tem apontamentos criminais. Ele nunca respondeu a um processo criminal”, contesta.

Para o advogado da família, Daniel provocou a própria morte

Ainda durante coletiva, Dalledone afirma que quem tirou o controle da festa foi Daniel Correa, que apesar de ter sido assassinado seria o verdadeiro culpado pelo crime. “Quem tirou o controle da festa foi quem estava habituado a frequentar festas possivelmente regadas a bebida e embaladas a tipos de orgia. Porque ele se portou – Daniel, e quem diz é ele. Ele sim apertou o gatilho da desgraça. Ele proporcionou a desgraça a todas as pessoas e traçou as coordenadas da própria vitimização. O Daniel construiu um homicida”.

Veja mais sobre a entrevista coletiva de Cláudio Dalledone abaixo!

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.