Notícias

Adolescente morre após contrair meningite bacteriana em Campo Mourão

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

26 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 26 de fevereiro de 2019 - 00:00

Nathalia Ferreira Hernando estava internada desde o dia 22 de fevereiro (Foto: reprodução arquivo pessoal)

Nathalia Ferreira Hernando, de 15 anos, morreu na madrugada desta terça-feira (26), em Campo Mourão, no noroeste do Paraná, após adquirir meningite bacteriana

Nathalia Ferreira Hernando, de 15 anos, morreu na madrugada desta terça-feira (26), em Campo Mourão, no noroeste do Paraná, após adquirir meningite bacteriana. A estudante do ensino médio estava internada desde o dia 22 de fevereiro na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Casa, e teve morte cerebral durante a madrugada.

Professores e colegas recebem tratamento

Em coletiva de imprensa, a irmã Lucia Pantarolo Ferreira, diretora administrativa do Colégio Vicentino Santa Cruz, disse que os professores e colegas de turma da aluna foram submetidos ao tratamento com antibióticos – apenas os alunos autoriuzados pelos pais. Segundo ela, a instituição entrou em contato com os órgãos competentes assim que soube do caso.

O que é a meningite

A meningite é uma doença causada por bactéria, vírus ou fungos que pode levar à morte em poucas horas. A doença é um processo inflamatório das meninges, ou seja, das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Entre os principais sintomas da doença estão febre, calafrios, alterações mentais, náusea, vômitos, sensibilidade à luz, dor de cabeça forte, pescoço rígido, erupções, manchas vermelhas, perda de consciência, respeiração acelerada, entre outras.

Como a meningite é contraída 

A meningite bacteriana é contraida de pessoa para pessoa por meio de bactérias que podem ser encontradas facialmente no meio ambiente. Além disso, também pode ser adquirida por meio de secreções que saem das vias respiratórias e da saliva. 

Prevenção

Para se prevenir da meningite bacteriana é importante se imunizar. Bebês devem tomar duas doses da vacina no primeiro ano de vida, e um reforço entre 12 e 15 meses.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.