Notícias

Ação flagra 181 postos de combustíveis com irregularidades no Paraná

Durante a fiscalização, três pessoas foram presas, em São José dos Pinhais e Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, e e Guarapuava

Daniela
Daniela Borsuk com informações da Agência Estadual de Notícias
Ação flagra 181 postos de combustíveis com irregularidades no Paraná
(Foto: Polícia Civil do Paraná)

10 de julho de 2021 - 08:58 - Atualizado em 10 de julho de 2021 - 08:58

Durante a semana, 300 postos de combustíveis no Paraná foram fiscalizados, em mais de 10 cidades do Estado. Ao todo, 181 apresentaram irregularidades, desde deficiências no atendimento ao consumidor até problemas envolvendo os combustíveis comercializados. Durante a fiscalização, três pessoas foram presas, em São José dos Pinhais e Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, e e Guarapuava.

A força tarefa foi realizada pela Polícia Civil do Paraná, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), o Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) e o Instituto de Criminalística da Polícia Científica.

O delegado da Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor, André Feltes, explicou as investigações. “Foram constatadas irregularidades que vão desde a ausência de informações e transparência, que deveriam ser expostas ao consumidor, até fraude em relação a qualidade e volume de combustível que foram revendidos”, disse.

“Essas fiscalizações vão continuar e, agora, aguardamos o retorno das análises periciais. Se forem comprovadas as irregularidades nos combustíveis apreendidos, os responsáveis também serão autuados”.

acrescentou Feltes.

Irregularidades

Dos 43 bicos de bombas de gasolina fiscalizados pelo Ipem, 21 foram reprovados em três postos, outros 17 interditados e cinco sofreram autuações. Os reprovados são os que efetivamente traziam algum tipo de prejuízo ao consumidor, sendo encontrado de 70 a 200 mililitros faltantes de combustível em 20 litros, quando o permitido é apenas 60 mililitros.

O Procon ainda apurou falta de informações sobre preços, produtos vencidos, desde alimentos em centros de conveniência a produtos utilizados nos veículos, além da falta de equipamentos para verificar sobre a quantidade de combustível.

“O Procon-PR, da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho, é responsável pela implementação e execução da política estadual de proteção, orientação e defesa do consumidor. Somente neste primeiro semestre de 2021 foram contabilizadas 92.050 reclamações, sendo que 80% dos casos registrados foram solucionados”.

informou o secretário de Justiça, Família e Trabalho do Paraná, Ney Leprevost.

Ação

As atividades de fiscalização começaram na segunda-feira (5) em todo o Paraná. A iniciativa foi coordenada pelo Ministério da Justiça em todo o País e cada órgão participante teve o foco voltado para a sua área de atuação.

A Polícia Científica do Paraná, por meio do Instituto de Criminalística, garante a integridade do material coletado e faz a análise técnica, conforme destacou o diretor do órgão, Mariano Schaffka Netto.

“Nós acompanhamos in loco para garantir que o material apreendido chegará íntegro e original para ser feito o exame no laboratório de química. No local, o perito faz a coleta, lacra os invólucros com os combustíveis, tanto álcool quanto gasolina, e essa embalagem lacrada vem para Curitiba para serem analisadas quimicamente”.

disse.

“No laboratório, tem a segunda parte, em que o pessoal usa vários equipamentos específicos para verificar tanto a quantidade de etanol na gasolina quanto no álcool, mas também outros solventes e produtos agregados à gasolina”, garantiu.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.