Internacionais

Polícia investiga equipe médica que realizou aborto em grávida errada

Mulher pensou que estava recebendo suplementos nutricionais

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Polícia investiga equipe médica que realizou aborto em grávida errada
Equipe médica não conferiu identidade da grávida 9FOTO: ILUSTRAÇÃO/ PIXABAY)

25 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 25 de setembro de 2019 - 00:00

Um erro de uma equipe médica acabou causando uma tragédia em uma família coreana. A mulher, grávida de seis meses, foi até ao Hospital de Gangseo para um acompanhamento da gestação e também para receber suplementos nutricionais. Entretanto, um erro da equipe da unidade acabou realizando o aborto.

A suspeita é que uma enfermeira tenha feito a confusão e não verificou a identidade da grávida que estava na maca. Com isso, a mulher foi anestesiada e levada para o aborto. “Os profissionais confirmaram o erro”, disse um porta-voz da polícia local ao Yonhap News Agency.

Grávida errada sofre aborto 

Toda equipe médica será investigada pela polícia local após o aborto em uma grávida que nunca tinha pedido para sofrer o procedimento. O caso foi registrado no mês de agosto, entretanto somente agora, a imprensa teve acesso a informação.

De acordo com as leis da Coreia do Sul, o aborto é ilegal no país e só pode ser realizado caso seja confirmada doenças hereditárias ou estupro.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.