Notícias

270 postes de energia foram quebrados com temporal registrado no Oeste

O temporal que atingiu as regiões Oeste e Noroeste do Estado já é considerado o segundo evento climático mais grave já enfrentado pela Copel

Aline
Aline Cristina / Repórter com assessoria
270 postes de energia foram quebrados com temporal registrado no Oeste
(Fotos: divulgação)

16 de outubro de 2021 - 12:45 - Atualizado em 16 de outubro de 2021 - 12:49

As equipes de manutenção e obras e de emergência da Copel continuam neste sábado (16) o trabalho de reparos nas redes elétricas para restabelecer a energia no Oeste e Noroeste do Paraná. As chuvas de sexta-feira (15) dificultaram a execução dos trabalhos e provocaram novos estragos. Já foram contabilizados 508 postes quebrados, nas duas regiões.

Na região Oeste, até o momento foram encontrados 270 postes quebrados. A situação mais grave se encontra em Jesuítas, próximo a Assis Chateaubriand, onde cerca de 40 estruturas estão sendo substituídas. Duas carretas fazem o transporte dos postes para reposição em campo. Em toda a região, há 1.900 ocorrências para atendimento a 17 mil unidades consumidoras sem luz.

Na região Noroeste, 22 mil domicílios encontram-se desligados, boa parte deles em decorrência de um segundo temporal que atingiu a região no final da tarde de sexta. O município de Terra Rica teve as duas fontes danificadas pela queda de árvores sobre as redes elétricas.  Ao todo, são 12 postes quebrados nas redes que chegam até a cidade, além de cabos rompidos nas redes urbanas e rurais dentro do município. 

O município de Inajá também chegou a sofrer desligamento por conta das chuvas de ontem, devido a árvores sobre a rede, postes quebrados e cabos rompidos, mas já teve o fornecimento remanejado. Ainda na região, o município de Querência do Norte teve 54 postes quebrados e é um dos que mais concentra serviços, nas áreas urbana e rural, inclusive em alguns locais em que o acesso ainda está dificultado.

Abastecimento de água

Segundo a Sanepar, neste sábado (16) em razão das fortes chuvas, na região de Toledo, duas cidades permanecem sem energia e com o abastecimento comprometido: Iracema do Oeste e Diamante do Oeste. 

Para tentar amenizar a situação, em nota, a companhia informou que está instalando geradores. A falta de energia atinge também os distritos de Vila Candeias, em Maripá, São Judas Tadeu, distrito de São Pedro do Iguaçu, São Sebastião, em Vera Cruz do Oeste, distrito de Carajá em Jesuítas. Nesses sistemas o abastecimento está sendo feito com auxílio de caminhões-pipa.

Na região de Cascavel continuam sem energia os sistemas de Ouro Verde do Piquiri, no município de Corbélia, o distrito de Ibiracema, em Catanduvas, o distrito de São João do Oeste, em Cascavel, e um dos poços que abastecem a cidade de Ibema. Ainda não há previsão para o retorno da energia e nem para a normalização do abastecimento.

Outro distrito afetado é o de Palmitópolis, em Nova Aurora. Nesse sistema ainda não foi possível o envio de caminhões-pipa em razão da dificuldade de acesso.

Na regional de Umuarama, permanecem sem energia os distritos de Paulistânia e Mirante do Piquiri, em Alto Piquiri. Os dois sistemas estão sendo atendidos com auxílio de caminhões-pipa.

Segundo Maior

O temporal que atingiu as regiões Oeste e Noroeste do Estado na madrugada do dia 14 de outubro já é considerado o segundo evento climático mais grave já enfrentado pela Copel, atrás apenas do ciclone bomba registrado na região Leste em julho de 2020.