Música

Jovem que cantou com Maiara e Maraisa fala sobre admiração por Marília Mendonça

“Não quero ser a Marília Mendonça, eu quero representar a Marília Mendonça”, ressaltou a jovem em entrevista no Balanço Geral Londrina

Ana Clara
Ana Clara Marçal / Estagiária com informações de Ana Contato e supervisão de Caroline Berticelli, da RIC Record TV Londrina
Jovem que cantou com Maiara e Maraisa fala sobre admiração por Marília Mendonça
(Foto: Bruna Melo)

30 de novembro de 2021 - 16:29 - Atualizado em 30 de novembro de 2021 - 16:30

Stefani Pizo, dona da voz que aparece cantando junto das irmãs Maiara e Maraisa no show feito em Apucarana, no norte do Paraná, participou do Balanço Geral Londrina nesta terça-feira (30).  Em entrevista ao apresentador Giuliano Marcos, a jovem, de apenas 17 anos, falou sobre sua admiração pela cantora, que faleceu em uma acidente de avião, e a importância que ela tem na busca de seus sonhos.

“Muita gente acha que eu quero copiar, que eu quero aproveitar o momento, mas essa não é a questão. Eu sempre quis cantar, eu sempre cantei e desde pequena foi meu sonho ser cantora profissional e a Marília sempre me incentivou. Às vezes, as pessoas acham que eu tô imitando, que eu tô fazendo alguma coisa do tipo e não é. Ela me inspirou, eu não quero ser, não quero substituir, não quero ser ninguém, eu tenho minha própria identidade, eu queria que o povo entendesse também. Eu tenho minha própria identidade, eu tenho minhas músicas lançadas e não quero ser a Marília Mendonça, eu quero representar a Marília Mendonça”,

disse Stefani.

Primeiras notas

A música entrou na vida de Stefani aos 10 anos de idade, quando ela começou a participar de um projeto de contra turno escolar que tinha aulas de dança, teatro e canto. Com 12 anos, ela já cantava profissionalmente. Hoje em dia, ela se apresenta em barzinhos de toda a região.

“Desde pequena, apareceu cantando, sei lá o que aconteceu porque não tem ninguém nem da minha família, nem da minha esposa, então isso é uma grande felicidade pra gente e a gente sempre incentivou, a gente sempre tá junto, dando um empurrão daqui, um tapa dali […] com a ajuda de Deus, a gente está conseguindo”,

comemora o pai da jovem, Jorge Cordeiro.

Além dos estudos, quando não está na escola, Stefani ajuda no negócio da família: uma fábrica de estofados, que fica em Arapongas, na mesma região do estado, onde todos vivem.

“Não para. Aqui, às vezes, ela tá cantando, trabalhando aqui tem que gritar com ela, mandar ela parar porque ela para a produção tudo aqui para ficar cantando e eu falo que ela tem que fazer show, aqui dentro não dá para … aqui a gente tem que trabalhar. De vez em quando canta, alguma coisa assim, mas não pode ficar diretão, senão para todo mundo para ficar escutando ela cantar”,

comenta um dos irmãos de Stefani.

Acompanhe as apresentações ao vivo no Balanço Geral